quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Jamais te esquecerei




Como é doce e amargo o gosto da paixão.
essa paixão que me consome, me alimenta, me acalenta.
Esse turbilhão de sentimentos que me mantem viva!
Qualquer sinal seu, faz meu coração bater mais forte, minha respiração acelerar...
Quantas e quantas vezes fui a lugares que frequentamos juntos, lugares que sei que você gosta de ir, na esperança de um sinal seu, apenas um sinal!
Qualquer coisa que me fizesse acreditar que ainda pensa em mim.
Uma citação, um poema, uma frase, uma foto, qualquer coisa!

Como queria encontrá-lo!
Nem que fosse para vê-lo de longe, escondida, sem dizer uma só palavra.

Como os minutos demoram a passar, como os dias são intermináveis!
Todos os dias fazendo os mesmos percursos que fazíamos, na esperança de te ver.
Todos os dias lendo e relendo cartas, fotos, presentes, palavras, gestos, carícias, beijos...
Quantas mensagens lhe enviei dias e dias, sem respostas, ou apenas respostas frias e vazias,
O que aconteceu conosco?
Tola!
Como uma adolescente imatura me deixei iludir, me apaixonar.
Não eu não posso me apaixonar!
Eu não quero me apaixonar!
Agora é tarde, o pior já aconteceu.
Não consigo pensar em mais nada.
Busco seu rosto em outros rostos,
sua boca em outras bocas...
Será que só eu sinto isso?
Todos os momentos juntos não representaram nada pra você?
Será que não sente mais nada, ou nunca sentiu?
Sei que nunca terei as respostas que procuro.
Ou talvez já as tenha, mas não as quero.
Não são as respostas que quero ouvir.
Antes tudo era tão doce,
sua voz, seu sorriso, seu corpo, seu jeito de andar...
Como era doce estar ao seu lado!
Em que momento tudo mudou?
Porque tem que mudar?
Porque desistiu de nós?
Quero esses doces momentos pra mim!
Quero guardá-los na gaveta do fundo do guarda-roupa junto aos meus tesouros ( meus cartões, meu velho urso de pelúcia, o paninho da época de criança, bilhetinhos, fotos, o papel da bala que selou meu primeiro beijo, as entradas do cinema, tudo que marcou minha vida!) !
Queria arrancá-lo do meu peito e guardá-lo também nessa gaveta.
Assim quando sentisse falta de alguma coisa do passado abriria a gaveta e me lembraria de você, que um dia eu amei, mas isso não me causaria dor, seria uma recordação gostosa.
Lembraria dos momentos bons que passamos juntos, talvez isso até me faria chorar!
Depois eu guardaria tudo na gaveta novamente e essa dor não ficaria aqui nesse lugar, tão íntimo, tão perto, tão lembrado, como é meu coração!
Sei que isso não é possível!
Sei que ainda vai doer muito, mas dizem que essa dor diminui a cada dia, sinceramente não sei.
A única certeza que realmente tenho é a de que
Jamais te Esquecerei...

Bianca Gabriela.