sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Carnaval - "Viver no Mundo sem ser do mundo."












Hoje vou falar de um tema polêmico, mas sinto necessidade de dividir com vocês.

Falarei sobre um outro lado das festas de carnaval, o lado espiritual

O carnaval nada mais é que uma espécie de loucura coletiva, à qual as pessoas se entregam com a desculpa de que é preciso "aliviar as tensões" acumuladas ao longo do ano.

Se uma multidão de foliões sai nas ruas acompanhando as músicas e danças, igualmente uma multidão de foliões desencarnados, possivelmente em número muito maior, acompanha os encarnados, em busca das mesmas sensações: a euforia, a embriagues, o deboche, a libido... Certamente essa comunhão entre os foliões encarnados e os desencarnados deve apresentar quadros muito tristes...


O resultado de tais influências não aparece de imediato. Ao longo do ano, quantos processos obsessivos se manifestam, quantos vícios se instalam, quantos dramas e tragédias, consequências da ação desses grupos de espíritos de categoria tão inferior... Os Amigos Espirituais nos avisam de que muitas vezes são necessários séculos para recuperar as consequências de um minuto de loucura em nossa vida..

Os maus Espíritos se aproveitam, nos dias de carnaval, para extravasar em nós encarnados, todas as suas maldades, quando os nossos pensamentos e sentimentos se fixam mais nos prazeres da matéria. Uma vez caídos nas armadilhas, passamos a ser guiados pelas forças malignas e a comprovação disso tudo, encontramos na realidade das estatísticas policiais e hospitalares, pelo numero cada vez crescente das ocorrências policiais, hospitalares e de óbitos, no período carnavalesco. Tudo depende do nosso pensamento e dos nossos sentimentos. Se eles forem bons atrairemos boas companhias, mas se forem maus, atrairemos maus Espíritos.
As festas carnavalescas, com facilidade, fazem explodir tensões e ansiedades refreadas, liberando complexos e recalques intensamente reprimidos nos dias comuns. Interesses puramente materiais absorvem as atenções de multidões, brigas e contrariedades se multiplicam, a invigilância, a intolerância e a falta de amor fraterno geram os excessos que respondem por males que vitimam milhares de lares.


Não se trata de um texto religioso, ou algo contra o carnaval, o que gostaria de passar para vocês é como é perigosa essa época do ano, para que tenham cuidado.


Mesmo que você não seja espírita e não acredite em nada do que escrevi, uma coisa é certa e notória, é a época do ano marcada pelas loucuras.


Reflita sobre isso, e se proteja, com orações e preces.






Um abraço!






Bianca Gabriela.