segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Rotina, doce rotina...





Doce e amarga rotina,
me consome a alma,
gela meu corpo,
alimenta minha angústia,
meu medo, minha dor!
Tão necessária rotina,
Porque tornas a vida tão chata?
sem cheiro, sem gosto...
Se por uma lado me traz segurança,
por outro mina minha alegria,
não sofro, mas também não vivo!
Quero viver como uma criança,
onde tudo é novidade,
viver a vida com intensidade, inocência...
Quero sair dessa prisioneira rotina!